F-14A Tomcat “VF-1 Wolfpack” – História e Montagem

400_F_2902169_QesPhfghiNATuaj23DVJcuZNfTmRjtOlá pessoal, tudo bem ? Seguindo nossa linha de abordagem dos modelos finalizados, apresentando sua história e em seguida a montagem, trago hoje nada mais nada menos que meu avião favorito, o F-14 Tomcat. Sim, através dele que ganhei o apelido “TOM”, mas isso é história pra outro dia. Neste tópico, porém, não irei entrar em detalhes sobre a história do F-14 em si, porém, sua história com as cores deste esquadrão.

Sobre o F-14, veremos mais adiante, em detalhes.

Vamos lá?

O VF-1 (Esquadrão de Caça 1) Wolfpack foi originalmente criado no dia 01 de julho de 1922. Nos anos 30, mudou de nome duas vezes, sendo redesignado VB-2 e posteriormente VF-6. Após 1938, voltou a se chamar VF-1.

Durante estes primeiros anos da aviação naval, os pilotos deste esquadrão voaram diversas aeronaves, como o TS Curtis, os Boeings F2B, F43B e F4B, além dos Curtis F8C e BFC. Em 1925, a marinha decidiu operar com o esquadrão a partir de navios de guerra. As aeronaves foram modificadas, receberam adaptações para pousar e decolar em porta-aviões, e em novembro de 1927, o USS Saratoga foi encomendado, e o VF-1 seria destacado neste gigantesco flutuador de guerra.

3_1.png

Boeing F2B nas cores do VF-1, em 1928.

Durante a Segunda Guerra Mundial, sob o comando de BM Strean, o Wolfpack realizou uma série missões com o F6F Hellcat, lutando em Tarawa, Ilhas Carolinas, Marshall, Gilbert e Bonin. O esquadrão operava tanto embarcado quanto em terra, combatendo dia e noite, seja bombardeando, seja escoltando ou até mesmo lançando torpedos. Pelo menos 8 navios japoneses foram destruídos pelo esquadrão, sendo que outros 16 foram fortemente danificados.

Bearcat_France_1_Print

F6F Hellcat operado pelo VF-1 nos anos 40, durante a Segunda Guerra Mundial.

Mais de 102 aviões inimigos também foram abatidos, contrastando com apenas 5 perdas do Wolfpack. Ainda, 61 aviões em solo, 46 artilharias antiaéreas e 10 estoques de combustível e munição foram reduzidos ao pó graças aos ataques do VF-1 Wolfpack.

7068347355_d9d20cb397_b.jpg

Hellcat do VF-1 operando a partir do USS Yorktown, em 1944.

Entre Julho e Outubro de 1944, o esquadrão retornou aos Estados Unidos para passar por reformas. No dia 15 de dezembro de 1944, sob o comando de MC Hoffman, o esquadrão voltou a atacar as forças japonesas, sendo que sua primeira missão foi atacar as bases aéreas de Hyakurigahara e Tsukub, ao norte de Tóquio. Até o fim da guerra, em agosto de 45, o VF-1 destruiu mais 38 aviões, danificando outros 123, além de afundar pelo menos 75 mil toneladas de navios japoneses. O esquadrão participou do ataque à base de Yokosuka, Honshu, e um piloto do VF-1 teve desempenho decisivo no ataque ao navio Nasato, que foi seriamente avariado.

Grumman F6F-3 Hellcat BuNo 41090 of fighter squadron VF-1

Equipe de solo prepara F6F Hellcat do Wolfpack para mais uma missão

Com o fim da guerra, o esquadrão passou a buscar campos de prisioneiros, além de escoltar aviões torpedeiros em missões vitais. No dia 25 de outubro de 1945, o VF-1 foi desativado.

f14-photo-vf001-10l

F-14A Tomcat do VF-1

Em 14 de outubro de 1972, o VF-1 foi mais uma vez ativado, e junto ao VF-2 Bounty Hunters, recebeu seus primeiros F-14A Tomcat em julho de 1973. O primeiro destacamento, ao lado do VF-2, foi no USS Enterprise, entre setembro de 74 e abril de 1975. Neste período, o F-14 fez sua estreia em uma guerra (apesar de não ter entrado em combate), voando no Vietnã, dando apoio aéreo à operação Frequent Wind, onde os militares norte-americanos eram evacuados das bases no Vietnã do Sul.

f14-photo-vf001-17l

VF-1 e VF-2 lado a lado, durante o destacamento ao Vietnã, no USS Enterprise

Em 1980, o VF-1 migrou para o USS Ranger, realizando várias missões de sucesso. Em 84, um único destacamento foi realizado no USS Kitty Hawk. Neste mesmo ano, o esquadrão atingiu a impressionante marca de 22 mil horas de voo sem qualquer acidente.

f14-photo-vf001-16l

1987: VF-1 e VF-2 mais uma vez, lado a lado, no USS Ranger.

Em 1986, o VF-1 retornou ao USS Ranger, sendo que 4 anos depois participou da Operação Desert Storm (Tempestade no Deserto), no Iraque/Kuwait.

f14-photo-vf001-18l

F-14 Wolfpack sobrevoa poços de petróleo em chamas, no Kuwait, 1991.

Um avião do Wolfpack marcou o único abate ar-ar de um F-14 no conflito, quando o NE103 (código da aeronave, que tem o número de fabricação 162603) abateu um helicóptero Mil Mi-8 iraquiano, utilizando um AIM-9 Sidewinder, míssil de curto alcance.

f14-photo-vf001-06lApós o conflito, com a idéia de conter despesas, a Marinha desativou diversos esquadrões de Tomcat’s. Em 1 de outubro de 1993, o VF-1 Wolfpack foi extinto, dando fim a quase 70 anos de uma brilhante história, ficando apenas nas memórias de quem o viu operar, e nas fotografias, que guardarão para sempre o seu legado.

KIT:

177184-10252

Modelo utilizado na montagem

Este kit fui eu mesmo (Thiago Oliveira) quem montei. É um F-14A Tomcat escala 1/72 fabricado pela Academy. O modelo é bem honesto e pelo preço que paguei (US$ 22), foi uma excelente aquisição. Ele é uma edição especial, com decais da Cartograph, de excelente qualidade. Não utilizei massa putty, não foi necessário. Pintei o modelo todo com o tom 129 da Humbrol.

O esquema de pintura do meu modelo é o operado em 1990 no Kuwait, durante a operação Tempestade no Deserto. A versão é esta da foto abaixo:

f14-photo-vf001-15l

O que diferencia é o colorido excepcional, principalmente na deriva, com as faixas coloridas atrás da insígnia. Este modelo era operado pelo comandante do Esquadrão.

1374813_705375672823572_140072593_n

Árvores do kit.

O modelo é injetado todo em baixo relevo. Os detalhes são muito bons, o plástico tem ótima qualidade, como de costume da Academy, porém, o “Special Edition” da caixa acaba sendo um pouco de propaganda enganosa, afinal o modelo é exatamente o mesmo de todos os outros F-14A na escala 1/72 deste fabricante, diferindo exclusivamente nos decais, que são fabricados pela Cartograph. Bom, de qualquer forma, vale o investimento!

1385912_707382089289597_1918502585_n

Cockpit

1374153_707382105956262_618962118_n

Cockpit finalizado.

1690721_786251444735994_1012452058_n

Após o pré-shading, pintura com HU129

1654408_786251458069326_571625042_n

Após o pré-shading, pintura com HU129

Neste kit, resolvi pintar os mísseis Phoenix de cor azul, o que significa que eles são inertes, de treinamento. Se existiram de verdade, não sei, mas eu gostei bastante do visual.

As fotos dele finalizado:

983653_826757877352017_7339259332450677548_n1185696_826757827352022_2305497833340896356_n1374936_826757847352020_6684370634404736620_n10174870_826757904018681_8534775170565572678_n10245461_826757830685355_4640259565864719224_n10314036_826757924018679_2244771608268636512_n10325535_826757860685352_3129289653077373238_n10330241_826757884018683_7540555921878162415_n

É isso aí pessoal, espero que tenham gostado!

Até a próxima!

Anúncios

Um comentário sobre “F-14A Tomcat “VF-1 Wolfpack” – História e Montagem

  1. Espetacular como sempre! Só um detalhe que faltou: o esquadrão também era chamado com o codinome “Wichita”, assim como o VF-103 era o Victory, o VF-211 o Nickel e assim para cada esquadrão da marinha.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s